sexta-feira, outubro 14

Empresas farmacêuticas condenadas


I capítulo: 1.ª coima :
Em Janeiro deste ano a Autoridade da Concorrência aplicou uma multa de 3,2 milhões de euros às empresas Abbott Laboratórios, Bayer Diagnostics Europe, Johnson & Johnson, Menarini Diagnósticos e Roche Farmacêutica Química por práticas restritivas da concorrência (link)
II capítulo:

Reincidência:

Esta quinta-feira (13.10.05), a Autoridade da Concorrência anunciou nova condenação das mesmas empresas farmacêuticas que terão de pagar 16 milhões de euros de multa por terem concertado os preços apresentados a 36 concursos públicos de 22 hospitais para o fornecimento de tiras reagentes adesivas para o controlo de diabetes (link)(link)
III - Moral da história: Cadê dos outros:
Estranhamos que não sejam levados ao conhecimento da Autoridade da Concorrência mais casos idênticos. Uma olhadela aos preços de outros produtos apresentados a concurso talvez seja esclarecedor ?

10 Comments:

Blogger tonitosa said...

Ao que nos dizem esta prática é de 2002 e 2003. O que não se terá passado durante anos anteriores?!
E em 2004? E o que se passa em 2005?
Uma análise rigorosa aos concursos, composição das comissões de análise das propostas, etc., etc., levaria a conclusões certamente interessantes. Mas como é evidente, isso não interessa a muita gente.
Quanto a estes casos tenho dúvidas que alguma vez venha a concretizar-se os pagamentos. Mas isto só surpreende os incautos! Não passa do resultado da tão propagada eficácia dos Concursos Públicos, sob cuja capa de isenção muitos responsáveis se sentem à vontade para pactuar com estas práticas. Quando não são eles próprios a fomentá-las ou pelo menos a criar condições para...

11:17 da manhã  
Blogger helena said...

O laboratório Bayer anunciou hoje em comunicado que rejeita a coima aplicada ontem pela Autoridade da Concorrência, por alegada prática de concertação de preços em concursos públicos de fornecimento de produtos a hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), e que está a "ponderar a interposição de recurso com vista à anulação da decisão".

O laboratório, um dos cinco condenados ao pagamento de uma coima, que no caso da Bayer é de 5,2 milhões de euros por 26 infracções, sublinha que "tem regras internas claras que exigem de todos os colaboradores um total respeito pelas leis em vigor, nomeadamente no que respeita à lei da concorrência".

11:43 da manhã  
Blogger jyromino said...

E quanto à gasolina e afins (que tanta influência tem em TODA e esfera económica) não vai nada, mesmo nada?

12:04 da tarde  
Blogger xavier said...

Gostei de ver visitantes deste blogue encantados com a notícia: "A Associação Nacional de Farmácias (ANF) está a ser investigada pela Autoridade da Concorrência, devido à existência de suspeitas da prática do crime de cartelização. A investigação, segundo o Correio da Manhã, foi motivada por delcarações do presidente da ANF, João Cordeiro, sobre o aumento de preços nas farmácias à noite". Espero que fiquem igualmente encantados quando a Autoridade da Concorrência anunciar multas superiores a 16 milhões de euros a 5 laboratórios multinacionais acusados de terem combinado os preços de fornecimento de medicamentos a hospitais.

Luís Oriente

1:33 da tarde  
Blogger xavier said...

Acha que, depois deste comunicado da Autoridade da Concorrência, o ministro Correia de Campos pode continuar a negociar com a Apifarma o aumento dos contingentes de fornecimento de medicamentos aos hospitais em contrapartida do abaixamento administrativo decretado no ambulatório?
E não acha que – sempre muito lesto a falar das farmácias e da ANF – este silêncio de Correia de Campos sobre o cartel dos laboratórios é esclarecedor? Ou será um silêncio de ouro? Será por causa destas e doutras que se aguarda com expectativa o documento que o Presidente da ANF anunciou que ia entregar à Procuradoria-Geral da República sobre o outro consulado de Correia de Campos e Francisco Ramos?
Será por causa destas e doutras é que a Apifarma, numa acção patrocinada por Vieira de Almeida (o mandatário de Mário Soares) pediu ao juiz da 4ª vara cível de Lisboa que impeça a ANF de “difundir, transmitir ou publicar por qualquer meio” mensagens relacionadas com os preços dos medicamentos?
Luís Oriente

5:01 da tarde  
Blogger joaopedro said...

O Director Geral já há meio hora que não faz nenhum comentário.
Todos os blogs têm o seu velho dos marretas.

5:04 da tarde  
Blogger joaopedro said...

Quantas queixas não recerá o Infarmed e a Auitoridade da concorrência sobre práticas restritivas da concorrência.
Realmente o CC tem os canhões assestados à ANF quando nos parece que a Apifarma, no mínimo, é farinha do mesmo saco.

5:08 da tarde  
Blogger joaopedro said...

Só mais uma coisinha.
Não viram por aí o velho dos marretas.
Sinceramente, já começo a ficar preocupado.
O VdM não será o Luís Pedroso de Lima SA, disfarçado de blogger.

5:11 da tarde  
Blogger tonitosa said...

Azedanço e Idade
Epílogo
Esta Helena deve ser uma mulher carente. Pois pelos vistos até está preocupada com a minha idade. À falta de poder manter a crítica anterior à minha pessoa...veio com esta da idade.
Pelos vistos Eng. Helena você é uma daquelas jovens que pouca experiência ainda tem. Será também Engª de Aviário!
Não vá por aí...nas suas críticas. Até porque você não sabe a minha idade e não me conhece. Mas solhe que se me der o contacto privado eu indico-lhe onde me pode encontrar...
Não descerei tão baixo quanto você gostaria!

9:24 da tarde  
Blogger clara said...

A J&J paga menos porque bufou.

Vivemos na era dos bufos.
A valentia, a coragem, os guerreiros eram premiados e idolatrados pelos seus feitos heróicos.
Hoje em dia, há prémios para os Bufos.

1:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home