domingo, novembro 21

Se o ridículo matasse…

Hospital patrocina Filipe La Féria

São João pagou cem mil euros à produtora para cinco musicais, destinados a angariar fundos para nova ala

O Hospital de São João, no Porto, patrocinou cinco espectáculos infantis de Filipe La Féria, no valor de cem mil euros, com o objectivo de angariar fundos para o projecto Joãozinho, destinado a construir uma nova ala pediátrica. Mas a acção inédita de um hospital público "não teve o retorno esperado", garante fonte do hospital que acompanhou o processo. Por isso, o contrato estendeu-se agora ao Sítio do Pica Pau Amarelo, musical que estreou ontem no Politeama, em Lisboa. O acordo está a gerar indignação.

O contrato "milionário", está a "escandalizar" o Bloco de Esquerda que já anunciou que vai questionar o Governo sobre o assunto. "Acho inconcebível. Isto é ir buscar dinheiro às farmacêuticas, que tanto se têm queixado das suas dificuldades financeiras e criticado o Parlamento por diminuir os preços dos medicamentos, para pagar espectáculos do La Féria. E isto faz-se a troco de quê?", questiona João Semedo. O deputado diz mesmo que, em tempos de crise, "é escandaloso que se gaste dinheiro com este espectáculo que só serve para encher páginas da imprensa cor-de-rosa".

Fontes geralmente bem informadas referem que tomando como exemplo o “hospital exemplo” da senhora ministra outras iniciativas se irão suceder. Assim o Centro Hospitalar do Médio Tejo passará a patrocinar a Feira da Golegã estando prevista uma largada de touros nos jardins do Hospital de Torres Novas. Ainda no S. João consta que para 2011 o programa Joãozinho prevê um desfile de moda na área circundante da urgência bem como uma parceria com o Casino de Espinho para a produção de um musical cuja receita reverterá para o referido projecto. Finalmente será montado um quiosque nas zonas de ambulatório para venda de “raspadinhas” com a imagem do “Joãozinho” a que se juntará uma quermesse patrocinada por uma companhia farmacêutica de renome internacional.

A isto se chama inovar. Fica aberto o caminho para o MS trocar o projecto das farmácias nos hospitais e lançar a abertura de casinos junto às urgências. Ficaria assim resolvido o problema da dívida e do défice e quiçá da sustentabilidade nos próximos vinte anos.

Setubalense

Etiquetas: ,

4 Comments:

Blogger e-pá! said...

Para quando trocar uma gestão folclórica por uma discreta, eficiente e rigorosa?

12:08 da manhã  
Blogger jota said...

Quais os euros mais bem empregues:
cem mil para o Joãozinho?
cem mil para a Claúdia Borges?
O que vale é que o BE vai questionar o Governo e que a IF paga isto tudo.

1:52 da manhã  
Blogger teimoso said...

Já nada mais me surpreende, realmente começa a ser demais! Pior que estas notícias são os blindados que ninguém sabe onde estão!
Então não era melhor negociar qq coisa do género façam os espectáculos e no final retiram os custos que tiveram revertendo o resto para o hospital?
Ou então deve haver algum filho de alguém que é actor ou encenador ou qq coisa….

3:29 da tarde  
Blogger Mauro Germano said...

Eu gostaria que fizessem uma parceria com as roulotes da Asprela para terem uma delegação no parque das ambulâncias...

9:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home