sábado, junho 25

Parto dificil

Secretários de Estado do XIX Governo Constitucional tomam posse a 28.06.11. link
Com onze ministérios a vida parece mais difícil para os boys. No entanto, todos sabem que isto é só no começo, quando é preciso cuidar da imagem para EU ver.
Para já, o importante é dar início, quanto antes, ao processo de privatizações, a preço de saldo, do que resta do património do Estado. O anunciado rapa-o-tacho promete oportunidades de negócio para habituais "investidores" e o aplauso da Sr.ª Merkel.

E a Saúde? A nomeação dos secretários (?) de estado tarda. Paulo Macedo certamente a braços com as clientelas partidárias e o provável finca pé do CDS-PP a tentar impôr Teresa Caeiro.
Paulo Macedo sabe que é essencial sair a cartear. Se pretender cumprir o dificilimo contrato de sete sem trunfo que o aguarda.

Etiquetas:

7 Comments:

Blogger DrFeelGood said...

No fim do carteio,quantos cabides esperam PM?

4:14 da tarde  
Blogger saudepe said...

A privatização da Saúde, para já, não está incluída neste pacote.
Nesta matéria a bola de saída vai ser dada com a venda dos Hospitais da Caixa Geral de Depósitos.
Não decorrerá muito tempo, quando se indagar, haverá poucos português que admitam ter votado nesta coligação.

4:28 da tarde  
Blogger DrFeelGood said...

And the Dummy is SNS...

5:31 da tarde  
Blogger Clara said...

...«O ministro da Economia referiu ainda ter sido “um acto simbólico” a escolha da Feira Internacional de Artesanato para a sua primeira aparição pública. “É um acto simbólico e não só, é preciso apostar nos produtos portugueses, no meu ministério uma regra prioritária será exactamente apostar nos produtos portugueses. É muito importante perceber que só conseguimos dar a volta se apostarmos em nós próprios e nas nossas possibilidades e capacidades”, vincou.»...

JP 25.06.11

Depois da viagem em económica que, afinal, veio-se a saber, tratar-se de uma borla dada pela TAP aos elementos do Governo, eis mais um acto simbólico, desta feita, do novel Ministro da Economia, Alvaro Santos Pereira.link

A primeira impressão que nos fica deste governo é estarmos perante mais um elenco de artistas.
Os socialistas de sócrates encenavam o país optimista, alheado da crise internacional, este xix governo liberal pacotilha parece mais preocupado com a encenação de actos símbólicos.
Mudou o Governo mas a pantomina parece a mesma.

8:23 da tarde  
Blogger ochoa said...

Segundo o semanário expresso desta semana (25.06.11), a engenheira Isabel Vaz administradora do BES, terá recusado o convite de PPC para ministra da Saúde.
Segundo o referido semanário o facto de Isabel Vaz ser presidente da comissão executiva da ESS, que detem algumas das principais PPPs da Saúde, a sua transição deste grupo económico para o Governo poderia ser politicamente delicada, mas isso não impediu que fosse a primeira escolha de PPC.
Só face a esta recusa PPC desafiou então Paulo Macedo para o cargo de Ministro da Saúde, acabando este por aceitar.

A ser verdadeira esta notícia merece duas pequenas notas:
1. A ligeireza com que se convida alguém para um cargo tão importante como o de Ministro da Saúde.
Foi assim com Ana Jorge (falta de competência e experiência de gestão), aconteceu novamente com Isabel Vaz (gestora do ESS, entidade com fortes expectativas no repasto do sector público da Saúde) embora por razões diferentes.

2. - O que motivará Paulo Macedo a aceitar o convite de PPC, dada a sua posição confortável de vice presidente do BCP e sabendo que se tratava de uma segunda escolha?

12:53 da manhã  
Blogger helena said...

«Isabel Vaz, da Espírito Santo Saúde, não terá aceite o convite para a pasta da Saúde por considerar que numa altura tão complexa não seria viável uma responsável de um grande grupo do sector assumir a tutela de uma das áreas onde vai ser preciso cortar a eito.»

Em relação a Paulo Macedo parece não haver conflito de interesses. Pelo menos ninguém se mostra preocupado com isso.
Falta-nos confirmar se a sua política será de cortar a eito.
É o mais provável.
Devemos estar preparados para o pior.

1:23 da manhã  
Blogger Brites said...

Esta manhã, numa piscina aqui no Norte, nem precisei de apurar o ouvido, tão alto o homenzinho falava ao telemóvel. Comunicava a um amigo que arrumasse as trouxas, porque teria de ir para Lisboa na próxima semana.
” Se não houver novidades de última hora o Luís Campos Ferreira vai para o Governo e entras tu”. E repetia o nome de Campos Ferreira, bem alto, para que não houvesse dúvidas. Era evidente a sua enorme satisfação e a tentativa de dar nas vistas.
Os boys não perdem nenhuma ocasião para desfrutar dos seus pequeninos momentos de glória.
Como dizia Brito Camacho, só mudam as moscas!

2:36 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home